segunda-feira, 25 de junho de 2012

Amando Por Acaso: Capitulo Um.



Amor. Uma palavra tão estupida, com um sentimento tão ridículo. Por mais que tentamos não nos apaixonarmos, nós se apaixonamos. Garotas, são tão amargas quando estão conosco por puro interesse, tão, tão, tão ..., bem, tão Garotas.Usam e jogam fora, a única mulher que conheci na vida foi minha mãe. O meu 
Anjo.
As pessoas me julgam como um coração frio, mas não é isso, é apenas um coração despedaçado, que já foi quebrado tantas vezes, é só medo e preocupação de um sofredor.

Ando pelas ruas, faço entrevistas, junto fatos, descubro mentiras, revelo as verdade, sou um jornalista, Estou indo para Paris, meio irônico, não ? Uma pessoa que odeia o amor ir para Paris, a capital de amor.

Tinha acabado de sair do avião, era tudo tão lindo, iluminado, fiquei fascinado com a imagem que meus olhos via e a lembrança que meu cérebro armazenava. Fiquei tão distraído que esbarrei com uma desconhecida que leva-vá café quente, soube disso, pois minha pele queimou com aquele liquido fervente.

Não pude me conter, soltei palavras, um tanto rude, não teria problema já que não falei em frances, a garota me olhava com uma expressão surpresa. 

- Que grosseria, tenha mais educação não é por que você fala asneiras em outra língua, que deixa de ser indelicado.

- Oh! Me desculpe não pude me controlar, mas mesmo assim, queria ver se derrubassem café fervente em você, se você iria dizer obrigado, e eu não devo satisfação para você.

- Não pedi satisfação e sim educação. - Ela me calou e me encantou com seus olhos brilhantes, seus lábios carnudos, sua boca avermelhada, seu perfume de rosas e seu hálito de menta. Resumindo, estou apaixonado. Droga !

--------- Continua ---------



2 comentários: